quinta-feira, 6 de maio de 2010


O assistente social e sua abordagem com moradores de rua

5
Esta entrevista procura explicar o desempenho do profissional Assistente Social na abordagem com moradores de rua.

O governo federal lançou o Suas (Sistema Único de Assistência Social), Todos os municípios têm de ter o Cras (Centro de Referência da Assistência Social) e o Creas (Centro de Referência Especializado da Assistência Social). Todos, serviços ligados ao município.

O Creas atende pessoas que estão em situação de fragilidade social: sem acesso a serviços como saúde, educação e moradia.
Esse serviço atende somente pessoas acima de 18 anos e por dia passam por ali cerca de dez moradores de rua. O Serviço de Abordagem Social nas Ruas integra o Creas.

Ana Amélia, assistente social, explicou que o serviço de atendimento é feito primeiramente através de uma abordagem pela equipe responsável quando solicitada pelo serviço de fiscalização urbana, depois é realizado um cadastro dos moradores de rua ao chegarem ao serviço de atendimento, com informações básicas, como o nome e a idade. Depois, é feita uma entrevista com a assistente social. “Essa entrevista é um levantamento de histórico, como quanto tempo ele está na rua, se possui família e se é dependente químico ou alcoólico”.

Ana Amélia disse também da mudança no perfil dos moradores de rua. “Há um tempo, a população de rua tinha entre 35, 40 anos e era alcoólatra. Hoje esse perfil mudou. A atual população de rua tem entre 18 e 30 anos e são dependentes químicos, na maioria das vezes, consumidores de drogas”.

Muitos desses moradores de rua tornaram-se dependentes químicos já na infância ou na adolescência e têm histórico de rua. Mesmo tendo a oportunidade de ajuda, nem todos os moradores de rua aceitam o apoio para conseguir uma moradia, eles preferem ficar como estão, afirma Ana Amélia.

O Cress fica localizado na Rua: Tupis 485 sala 504 centro de Belo Horizonte.

Leia também:
Casos de pessoas sem moradia
A vida de um morador de rua
Pessoas que vieram do interior para BH
Moradores de rua


5 comentários:

Anônimo disse...

Preciso urgentemente de uma caridade de vcs p meu filho Diego,que e encontra nas ruas de BELO hORIZONTE,nas praças 7,e pça Afonsarinos.Ele esta dormindo nas ruas,no frio,e nao aceita voltar p casa,virou hippie,esta nos vicios,e precisa de ajuda.peço por favor,ajudem a resgatar meu filho de volta p cidade dele,ou p um tratamento.Ja tentei de tdo como mae,mas ele precisa de um tratamento,e nao tenho recursos p pagar uma clinica p ele.Espero a vossas ajudas,e se for preciso enviarei masi informaçoes dele,p facilitar o trabalho de vcs.Ele mora em Lavras(mg)mas esta ai em bh,tem 6 meses,chamam ele deAiron,vende artesanatos,mas os fiscais tomaram tdo,tenho medo dele adoecer ou ficar na rua na violencia.Ficarei aguardando vossa ajuda.Abraços!

Anônimo disse...

o que vc aha que leva as pessoas a irem morar nas ruas? de acordo com o levantamento que e feito com creas

carros disse...

ola sou de florestopolis parana meu nome e luciana pufavor estou procurando carla cristina laurente se vc sube alguma coisa dela entra em contato comigo so que quero ver foto nos precizamos sabe alguma coisa se vcs suberam me a viza pelo amor de deus nois vai busca ela na hora obrigado

Anônimo disse...

esse trabalho d vcs é maravilhoso , pois existe muitas pessoas pelas ruas precisando d ajuda material mas tbm d amor conprenção e um bom tratamentoobriga da em nome d todos eles.

Anônimo disse...

gostaria d saber se tem o cras e creas aquí no rio d janeiro

Postar um comentário